Ementas das Disciplinas do Bloco IV

CÓD:

Farmacobotânica 

CRE: 03

Pré-Requisitos: Biologia Celular da Célula e Química Analítica Experimental I

Objetivos: Possibilitar ao estudante adquirir uma preparação básica em no conhecimento da farmacobotânica nos aspectos teóricos e práticos; Reconhecer a importância econômica da Farmacobotânica aplicada à identificação, classificação, taxonomia das plantas medicinais e drogas de origem vegetal; Familiarizar-se, mediante observações macroscópicas, com o uso das descrições morfológicas e esquemas utilizados em Famacobotânica; Familiarizar-se, mediante observações microscópicas, com o uso das descrições anatômicas utilizados em Famacobotânica; Adquirir as bases para a elaboração de morfodiagnoses macroscópicas e microscópicas de drogas; Adquirir as bases para o reconhecimento de adulterantes e contaminantes presentes nas drogas e obter as informações bibliográficas relacionadas ao tema; Aplicar conhecimentos já adquiridos na Botânica, realizando exames micromorfológicos em amostras de folhas, flores, caules e raízes, identificando o material em questão, como complementação ao estudo macromorfológico. Neste sentido, além de verificar a estrutura histológica de um modo geral, deve-se procurar elementos anatômicos que permitam caracterizar o material.

Ementa:
  Introdução,. Sistemática, Membrana celular vegetal, Morfologia de drogas constituídas de folhas,. Anatomia de drogas constituídas de folhas  Morfologia de drogas constituídas de flores,. Anatomia de drogas constituídas de flores, Morfologia de drogas constituídas de caule, Anatomia de drogas constituídas de caules, Morfologia de drogas constituídas de órgãos subterrâneos, Anatomia de drogas constituídas de órgãos subterrâneos, Morfologia de drogas constituídas de frutos, Anatomia de drogas constituídas de frutos, Morfologia de drogas constituídas de sementes, Anatomia de drogas constituídas de sementes

Referências Bibliográficas:
COSTA, ALOÍSIO F. Costa, Aloísio F. Farmacognosia Vols. 1, 2 e 3. 1978.
OLIVEIRA, FERNANDO DE; AKISUE, GOKITHI. Fundamentos de Farmacobotânica. 2ª. Ed. Livraria Atheneu. 1998.
ROBBERS, JAMES E. SPEEDIE, MARYLIN K. TYLER, VARRO E.. Farmacognosia e Biotecnologia. Editora Premier. 1997.
Farmacopéia Brasileira, 3ª Edição.
SIMÕES, C. M.O.; SCHENQUEL, E. P., GOSMANN, G.; PALLAZO-DE-MELLO, J. C.; MENTZ, L. A. & PETROVICK, P. R. Farmacognosia, da planta ao Medicamento. Editora da Universidade Federal de Santa Catarina. 3ª Edição. 2001.

 

CÓD:

Farmacologia

CRE: 05

Pré-Requisitos: Fisiologia Humana II e Bioquímica Metabólica

Objetivos:Oferecer conhecimentos sobre as ações dos organismos sobre as drogas administradas, introduzindo o aluno no
 estudo da farmacocinética; Oferecer conhecimentos da interação entre substâncias químicas e sistemas vivos, interação
 esta que constitui a finalidade principal da farmacologia; Oferecer conhecimentos sobre os princípios essenciais da
 farmacologia que constituem a base de todas as aplicações dos medicamentos no diagnóstico, tratamento e prevenção das
 doenças.

Ementa: Introdução à Farmacologia: conceito, classificação e relação com outras ciências básicas. Farmacocinética (Absorção, Distribuição, Biotransformação e Excreção), Noções de Dosimetria. Teoria dos receptores. Mecanismos de Ação das Drogas, Organização Anatômica e Funcional do Sistema Nervoso Autônomo, Drogas que modulam a neurotransmissão: noradrenérgica, colinérgica e nitroxidérgica, Polipeptídeos, Introdução ao Sistema Nervoso Central, Antidepressivos, Ansiolíticos, Anestésicos Locais e Gerais, Anti-parasitários (protozoários e helmintos). Aulas Práticas. 

Referências Bibliográficas
Brody – Farmacologia Humana - 4a Edição – Editora Elsevier -  2006
Almeida, R, N - Psicofarmacologia – Fundamentos Práticos - Editora Guanabara Koogan – 1a Edição -2006
Katzung, Bertram G – Farmacologia Básica e Clínica - 9ª edição - 2006 - Editora Guanabara Koogan S.A.
Rang, H.P.; Dale, M.M.; Ritter, J.M & Moore, P.K - Farmacologia  - 5ª edição - 2003 - Editora Guanabara Koogan S.A.
Goodman & Gilman – As Bases Farmacológicas da Terapêutica- 11ª edição - 2003 - Editora Mc Graw Hill. 

 

CÓD:

Patologia Geral

CRE: 04

Pré-Requisitos: Fisiologia Humana II Humana

Objetivo:
Discutir e esclarecer com os alunos os conhecimentos básicos de Patologia, para torná-los capazes de compreender os processos mórbidos gerais envolvidos na gênese e na evolução das doenças.

Ementa:
Generalidades sobre patologia. abordagem sobre o processo saúde/doença a nível conceitual. Introdução ao estudo dos processos mórbidos: lesões celulares por agressores de natureza diversa, processo inflamatório e reparativo, processos degenerativos e morte celular, distúrbios dos pigmentos e do cálcio, distúrbios circulatórios e vasculares, distúrbios do crescimento e da diferenciação celular. desenvolvimento de atividades práticas macroscópicas e micróscopicas para melhor compreensão dos processos patológicos.

Referências Bibliográficas: Kumar,V; Abbas, A. K; Fausto, N. Robbins & Cotran:Patologia -Bases Patológicas das Doenças. 7ª Ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004 (VER)
Brasileiro-Filho, G. Bogliolo- Patologia , 6ª Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000
Rubin, R; Farber, J.L. Patologia. 3ª Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002

 

CÓD:

Parasitologia

CRE: 03

Pré-requisitos: Fisiologia Humana II

Objetivos: Correlacionar Classificação, Morfologia, Biologia e Epidemiologia dos parasitos a Patogenia, estratégias de Diagnóstico, Profilaxia e Tratamento.

Ementa: Teoria*: biologia dos protozoários e helmintos parasitos e comensais 
de importância médica (morfologia, ciclo biológico, patogenia, diagnóstico, controle e profilaxia, 
transmissão e tratamento); 
principais vetores e ectoparasitos de importância médica (curiosidades e importância); 
técnicas de coleta, preparo e montagem de material parasitológico. *Prática*: protozoários, 
helmintos, vetores e ectoparasitos de importância médica (morfologia). 

Referências Bibliográficas:

  1. David Pereira Neves e colaboradores. Parasitologia Humana – Ed. Atheneu – 2004.
  2. Rey, L. Parasitologia. Ed. Guanabara Koogan – 2003
  3. Ruy Gomes de Morais Inácio & Costa leite Enio Garcia Goulart. Parasitologia e Micologia Humana. Ed. Cultura Médica.
  4. Vicente Amato Neto José & Luiz da Silveira Baldy. Doenças Transmissíveis. Ed. Sarvier.
  5. Ricardo Veronesi. Doença Infecciosas e Parasitárias. Ed. Guanabara Koogan.

 

CÓD:

Imunologia

CRE: 04

Pré-requisitos:Fisiologia Humana II 
Objetivo: Compreender os aspectos gerais da imunologia, seus objetivos e o relacionamento com as demais disciplinas. 
Caracterizar o processo de hematopoese, células (leucócitos) e órgãos do sistema imune. Compreender os mecanismos da 
resposta imunológica celular e humoral. Estudar o mecanismo de Inflamação e de resistência natural e adquirida. 
Identificar as estruturas, funções e genética das imunoglobulinas bem como a regulação e ativação do sistema complemento. 
Identificar as reações antígeno-anticorpo. Determinar os mecanismos das reações de hipersensibilidade imediata e tardia.
Identificar os distúrbios imunológicos, tolerância, autoimunidade, imunoprofilaxia (vacinas) e os mecanismos de
resistência a infecções. Aplicar os conhecimentos ao exercício da profissão farmacêutica.
 

Ementa: Teoria - Fisiologia do Sistema Imunológico; Hematopoese; Mecanismos naturais de resistência e propriedades da imunidade
adquirida; Rearranjo gênico e funções das imunoglobulinas; Sistema complemento; Apresentação de antígenos e o complexo principal
de histocompatibilidade; Mecanismos de citotoxicidade Inflamação; Citocinas; Regulação da resposta imunológica; Respostas de
Hipersensibilidade; Imunização; Autoimunidade; Imunodeficiência; Imunologia dos tumores; Imunologia dos transplantes; Imunoterapia; Prática – Sistema imunitário; anatomia dos órgãos linfóides e composição celular; Fagocitose através da inoculação de antígenos.

Referências Bibliográficas:
Abbas, A.K. e Lichtman, H. Imunologia Celular e Molecular. Editora Elsevier, 2005.
Balestieri, F.M.P. Imunologia. Editora Manole, 2006.
Calich, V.G. e Vaz, C. Imunologia. Editora Revinter, 2001

Janeway, C.A; Traves, P. Walport, M.e Shlomchik, M. Imunobiologia.
O sistema imune na saúde e na doença. Editora Artmed, 2006.

Parham, P. O sistema Imune. Editora Artmed, 2001
Roitt, I., Brostof, J. e Male, D. Imunologia. Editora Manole Ltda - 2003
Stites, D. P.; Terr, A. I.;. Parslow T.G. Imunologia Médica. Editora Guanabara Koogan, 2000

 

CÓD:

Microbiologia

CRE: 05

Pré-requisitos:Fisiologia Humana II

Objetivo:Ao concluir o estudo do conteúdo programático previsto na disciplina, o graduando deverá ser capaz de reconhecer a importância da Microbiologia no contexto do curso de Farmácia. Descrever e identificar os principais agentes de doenças infecciosas. Trabalhar a Microbiologia de forma interdisciplinar, relacionando os assuntos desenvolvidos com as demais disciplinas do curso.

Ementa:Estudo de bactérias e fungos em geral. Conceitos de colonização, infecção ou doença, com abordagem em morfologia e fisiologia de microrganismos, fatores de virulência, patogênese e tratamento. Ação dos agentes físicos, químicos e dos antimicrobianos sob os microrganismos. Aspectos gerais de microrganismos para obtenção de bioprodutos. Técnicas de coloração utilizada na rotina microbiológica, isolamento. Noções gerais de vírus.

Referências Bibliográficas
Murray, P.R.; Drew. W.L.; Kobayashi, G.S.; Pfaller, M. A; Rosenthal, K.S.- Microbiologia Médica 2006- 5ª Edição- Elsevier Editora
Black J.G.- Microbiologia Fundamentos e Perspectivas 2002 - 4ª Edição – Editora Guanabara.
Jawetz, E.; Melnick, J.L.;Adelberg, E.A.- Microbiologia Médica. 2005- 22ª edição- Editora Guanabara.
Tortora, G..J.; Funke, B.R.; Case, C.L. - Microbiologia. 2005- 8ªEdição -  Editora ARTMED
Trabulsi, L.R.- Microbiologia. 2004 - 4ª edição- Editora Atheneu

 

CÓD:

Políticas Públicas de Saúde

CRE: 03

Pré-requisitos: Saúde Coletiva

Objetivo: Compreender os determinantes políticos da organização do sistema público de atenção á saúde.

Ementa: O Estado e as políticas públicas. Os Regimes políticos e natureza das políticas públicas de saúde.  O Sistema Público de Saúde Brasileiro: aspectos históricos, políticos, técnico-organizacionais e jurídicos. A política de assistência farmacêutica no Sistema Único de Saúde.

Referências Bibliográficas
CUNHA, João Paulo P. e CUNHA, Rosana E. Tema 12. Sistema Único de Saúde – Princípios In Campos, F. E. et al. (org). Caderno Planejamento e Gestão em Saúde. Belo Horizonte: Coopmed, 1998.
BRASIL. CONSTITUIÇÃO FEDERAL - Seção II – da Saúde, 05/10/1998.
BRASIL. Lei Orgânica de Saúde Nº 8080, 19/09/1990;
BRASIL. Lei nº 8142, 28/12/1990
TEIXEIRA, Carmem; PAIM, Jairnilson Silva e VILASBÔAS, Ana Luiza. SUS, Modelos Assistenciais e Vigilância da Saúde.  In Informe epidemiológico do SUS. CENEPI. BSB, FUNASA, 1998, ano VII, N° 2.
BERTUSSI, Débora C. et al. A Unidade Básica no contexto do Sistema Único de Saúde In Bases da Saúde coletiva
MENDES, E. V. (org.) – “DISTRITO SANITÁRIO: O processo social de mudanças das práticas sanitárias do SUS”. Cap. 5 e 6. Ed. HUCITEC-ABRASCO, SP-RJ, 1993;
Mattos, Ruben Araújo. A integralidade na prática (ou sobre a prática da integralidade). Cadernos de Saúde Pública. Vol 20. Nº 5. Rio de Janeiro set/out, 2004.
Brasil.   Assistência Farmacêutica: instruções técnicas para sua organização. Ministério da Saúde (2001)
Organização Panamericana da Saúde. Atenção Farmacêutica no Brasil: Trilhando Caminhos - Relatório 2001-2002
Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde; Ministério da Saúde. Avaliação da Assistência Farmacêutica no Brasil: estrutura, processo e resultados. 2005

 

 

CÓD:

Química Orgânica Experimental II

CRE: 03

Pré-requisitos: Química Orgânica II

Objetivo: Introduzir e ilustrar o planejamento e a execução do isolamento de um composto orgânico, através de uma ou várias etapas e, sua caracterização através de métodos químicos, físicos e espectroscópicos.

Ementa: Análise qualitativa de compostos orgânicos utilizando métodos, químicos, físicos e espectroscópicos,
através do desenvolvimento de um projeto de isolamento, purificação e identificação estrutural de um
composto orgânico a partir de uma fonte natural.

Referências Bibliográficas
1. ASSUMPÇÃO, R. M. V., MORITA, T. Manual de soluções, reagentes e solventes: Padronização, preparação e purificação, Editora Edgard Blucher: São Paulo, 1968.
2. BUDAVARY, S. (Eds.). The Merck index: An encyclopedia of chemicals, drugs and biologicals. 12th Merck, New Jersey, 1996.
3. COLLINS, C. H., BRAGA, G. L., BONATO, P. S. (Coord.), Introdução a métodos cromatográficos, 4ª ed., Editora da UNICAMP, Campinas, 1980.
4. CRIDDLE, W. J., ELLIS, G. P., Spectral and chemical characterization of organic compounds: A laboratory handbook, John Willey & Sons: London, 1976.
5. HARWOOD, L. M., MOODY, C. J., Experimental organic chemistry; principles and practice, Blackwell Scientific Publications: London, 1989.
6. LIDE, D. R. (Ed.). CRC handbook of chemistry and physics: A ready-reference book of chemistry and physical data, 75.ed. CRC: Florida, 1995.
7. NELSON, K. LeROI; THOMPSON, E. Laboratory projects in organic chemistry, Allyn and Bacon: Boston, 1966.
8. SHRINER, R. L. et al. Identificação sistemática de compostos orgânicos. 6ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Dois, 1983.
9. WILLIAMSON, K. L. Macroscale and Microscale Organic Experiments, 2nd ed. D.C. Heath: Lexington, 1994.
10. ZWEIG, G., SHERMA, J., CRC handbook of chromatography, CRC Press: Ohio: 1972. Vol

 

CÓD:

Estágio III – Vivência Acadêmica

CRE: 02

Pré-requisitos: Estágio III - Vivência acadêmica

Objetivos: Iniciar o estudante no universo do conhecimento cientifico através de práticas acadêmicas no ensino, na pesquisa e/ou na extensão.

Ementa: de formatação flexível, com conteúdo específico de acordo com a natureza do trabalho acadêmico, o foco do estágio será práticas de pesquisa, ensino e extensão, observando uma programação estabelecida pelo professor orientador.

Referências bibliográficas: Não se aplica